Figurantes


Em Figurantes, as palavras revelam uma parcela da sociedade que permanece anônima, a engrenagem diversa que constrói uma cidade.


2016
painel de led
114 cm x 233 cm x 9,5 cm


No trecho abaixo, a artista fala sobre a obra.

“FIGURANTES alude a um cortejo insólito de dúbias figuras. São aquelas listadas por Marx, em O 18 de Brumário de Luís Bonaparte (1852), como membros da Sociedade 10 de Dezembro, constituída de biscateiros, arrivistas, herdeiros arruinados, vagabundos e desocupados de toda ordem.”

Para Carmela Gross, a palavra e a rua estão em relação íntima. Em alguns trabalhos, a palavra cria oportunidade para que a narrativa da cidade possa ser outra, ainda que pelo tempo de uma caminhada pela via pública. Mas, em Figurantes, a palavra deflagra uma parcela da sociedade que permanece anônima, desestruturada e, de certa forma, desfigurada. O enunciado categoriza as pessoas que compõem a engrenagem diversa que constrói uma cidade, um país, o mundo. Ao compor com essas palavras, Gross vai do corpo social ao corpo individual, encadeando uma estrutura a que ela própria, com seu trabalho, pertence. Se repararmos bem, veremos que o letreiro luminoso remete aos anúncios de produtos e serviços espalhados pelas cidades. No caso de Figurantes, quanto valem? Quanto custam?


Imagem atual Imagem JPEG — 655 KB

Imagem atual Imagem JPEG — 124 KB

MP3 audio icon 06. Figurantes.mp3 — Áudio MP3, 3.04 MB (3192289 bytes)



soN_PfPhgX8
Figurantes 01.jpg