A Carga


A Carga denuncia a militarização e a violência convertidas em rotina nas grandes cidades brasileiras no contexto da ditadura.


1968 / 2009
lona e estrutura de ferro
3 m x 4 m x 3 m


A escultura de grande formato, sustentada por uma estrutura de ferro, desenha no espaço expositivo volume geométrico coberto por uma lona de caminhão de carga usada. Sobre esta obra, a artista disse:

“A CARGA faz parte de um conjunto de trabalhos (PRESUNTO, A PEDRA e BARRIL, todos de 1969) apresentados pela primeira vez na X Bienal Internacional de São Paulo. Este conjunto de trabalhos tratava do momento político e social do Brasil, na época sob a ditadura militar."

No período em que Gross realizou A Carga, o Brasil enfrentava as consequências do recém-instaurado golpe militar de 1964. Normalmente, a escolha dos materiais é importante para a leitura de uma obra de arte. No caso de Gross, essa definição também revela o discernimento da artista ao olhar para o cotidiano de forma sensível e crítica. Por serem materiais reconhecíveis, a obra se torna algo mais próximo da vida comum, antes mesmo de relacioná-la ao período histórico ao qual ela se refere.
O que, por fim, não conseguimos visualizar é o conteúdo potencial desta carga. O que ela esconderia?


Imagem atual Imagem JPEG — 1.27 MB

Imagem atual Imagem JPEG — 252 KB

MP3 audio icon 03. A Carga.mp3 — Áudio MP3, 2.23 MB (2336309 bytes)



X1-LI8nxwfI
A Carga 01.jpg
A Carga 02.jpg
A Carga 03.jpg
A Carga 04.jpg
A Carga 05.jpg